Furtado em Foz do Iguaçu em 1979, veículo estava com um bombeiro paraguaio que resolveu fazer a devolução ao verdadeiro proprietário

Fotos: Divulgação Polícia Civil

Um Opala bordô, ano 79, furtado em setembro de 2001 em Foz do Iguaçu, voltou para as mãos do proprietário após 16 anos. O carro estava com um bombeiro paraguaio, morador de Ciudad del Este. Ele disse que comprou o veículo há 10 anos, mas só descobriu agora que o bem era fruto de um roubo.

O bombeiro decidiu procurar o verdadeiro proprietário, Jefter Rodrigues Sensato, e o localizou pelas redes sociais. Residente em
Sapezal, no Mato Grosso, Sensato esteve na fronteira no último sábado e encontrou-se com o bombeiro para pegar o carro. “Eu imaginava que o carro estava em estado deplorável, mas está impecável, bom para viajar”, diz.

Sensato elogiu a atitude do bombeiro e disse ter feito uma proposta de negociar pelo menos o que ele havia gasto no carro que chegou a ser exposto em eventos de carros antigos. No entanto, o paraguaio não concordou e preferiu fazer a devolução.  Para o brasileiro, o exemplo do rapaz é algo que deve ser seguido por muitas pessoas. “Fiz um grande amigo”.

O proprietário imaginava que o carro havia sido desmanchado e nem tinha mais esperança de recuperá-lo. Ao ter o Opala de volta, Sensato descobriu que o carro é uma relíquia por ser um modelo diferente cuja fabricação se restringiu a 100 unidades na época.

carro 2.jpeg

O carro foi furtado no Jardim Amazonas quando Sensato ainda morava em Foz do Iguaçu. Ele notou o furto e chegou a sair correndo a pé, na tentativa de alcançar o veículo. No entanto, os ladrões sumiram pela Avenida República Argentina, diz.  Na época, ele havia acabado de quitar o carro, que foi parcelado e comprado de um amigo.

Após ser devolvido para o verdadeiro proprietário, o Opala foi encaminhado à Polícia Civil de Foz do Iguaçu para o registro da documentação e do trâmite para fazer a devolução.