mesa redonda Unila 2

Mesa redonda no lançamento do livro. Foto: Assessoria Unila.

Obra lançada pela Edulina mostra tipos de abordagens da mídia e a diferença de enfoque entre os veículos de comunicação

O discurso imagético e verbal da mídia sobre a Tríplice Fronteira é tema do livro Conexões (Trans) fronteiriças: mídia, noticiabilidade e ambivalência, lançado no dia 3 de dezembro pela editora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Edunila). A obra, organizada pelas professoras Ada Machado e Isabel Padilha, reúne oito artigos que abordam a cobertura sobre a região trinacional realizada por diversos meios de comunicação nas plataformas impressa, on-line e televisiva.

As temáticas dos artigos retratam coberturas midiáticas sobre o combate ao contrabando, o impasse envolvendo a construção de uma estrada em uma área indígena boliviana e o relacionamento do governo brasileiro com o Paraguai e a Bolívia no que diz respeito à Itaipu Binacional e o gasoduto Brasil- Bolívia. Outro artigo, escrito em espanhol, analisa a cobertura do jornal paraguaio La Nación sobre o Massacre de Curuguaty, ocorrido em 2012, no Paraguai que resultou em 17 mortes – seis policiais e 11 campesinos.

A obra também traz análises de coberturas feitas pelas revistas Veja, IstoÉ, CartaCapital e Época. Já entre os jornais de circulação nacional brasileiros há reportagens da Folha de S. Paulo, Valor Econômico e O Globo e de circulação local, A Gazeta do Iguaçu, de Foz do Iguaçu. Na mídia televisiva há textos sobre coberturas do Jornal Hoje, da Rede Globo, e o Conexões Urbanas, do canal por assinatura Multishow.

Os artigos do livro, com exceção do texto em espanhol, são resultado de um trabalho desenvolvido por professoras pesquisadoras com formação em Jornalismo, ligadas ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), junto a seus alunos de graduação.

O lançamento foi realizado na Unila durante uma mesa-redonda com participação do professor Aníbal professor Aníbal Orué Pozzo (Universidad Nacional del Este, de Ciudad del Este), que assina um dos artigos, e Denise Paro, jornalista da Front Press. A obra, a segunda lançada pela Edulina, tem em formato e-book, tem o acesso gratuito.capa_frente