Fotografia foi feita por estudante de Engenharia do Grupo de Astofotografia do Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho

As quatro luas do planeta Júpiter – a Io, Europa, Ganímedes e Calisto – foram fotografadas pelas lentes do bolsista do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Romildo da Cruz Marques, no último dia 4 de julho, às 20h15.

A existência das luas de Júpiter tornou-se pública há mais de 400 anos, após descoberta feita pelo físico e astrônomo, Galileu Galilei (1564-1642). O planeta tem mais de 60 satélites naturais, ou seja, corpos que se movem ao redor.

Membro do Grupo de Astrofotografia do Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho, do PTI, Romildo é estudante de Engenharia da Unila. Ele explica que na imagem a lua mais próxima de Júpiter é Io, que tem um tamanho similar ao da Lua que orbita o planeta Terra (cerca de 3,6 mil quilômetros de diâmetro). A temperatura média na superfície de Io é de -143°C e possui tem vulcões em atividade.

luas jupiter PTI

No alinhamento, o segundo satélite natural é Europa, que tem um diâmetro de aproximadamente 3,1 quilômetros. Sua superfície conta com um oceano líquido sob uma crosta de gelo e a temperatura em Europa fica na média de -220ºC.

O terceiro astro é Ganimedes, o maior satélite natural do Sistema Solar, com um diâmetro de 5,2 mil quilômetros. Pesquisadores acreditam que seu núcleo seja rochoso, com um manto de água e gelo, e sua crosta é formada por uma grossa camada de água congelada. Ganimedes tem crateras, montanhas e vales.

Callisto é a lua galileana mais distante de Júpiter, composta por gelo e rochas. Seu diâmetro é de aproximadamente 4,8 quilômetros e a temperatura média na superfície é de -139°C.

Para fazer esse tipo de foto, Romildo diz que é preciso ter um céu limpo, umidade baixa e, geralmente, uma temperatura mais baixa.

 

Com assessoria